Você me pergunta se o que sente é amor quando tudo o que faz é pensar nele(a), quando fica obcecado(a). Eu chamo isso de adicção ou simplesmente hormônios, mas não chamo isso de amor.

Quando você me diz: “Não consigo parar de pensar nele(a)! É a única coisa que existe para mim, tem de ser meu(minha)! É minha vida! Meu tudo! “Mas… Não, não… Não chamo isso de amor. Na consciência não é assim não. A consciência é um lugar onde você simplesmente é, um lugar de presença, um lugar de silêncio, um lugar onde você é amor em tudo, sem perguntas, pois você tem todas as respostas. E isso é o que é para mim o amor.

E se você se pergunta se está apegado ou não no seu relacionamento, é fácil saber: como você se sente? Você está se sentindo livre? Você está confiando ou sente que tem que controlar e está com medo de perdê-lo(a) ou ser abandonado(a) definitivamente? Como se sente? Você controla? Se for assim, é apego. Se é o oposto, é amor. Mas posso garantir-lhe que é uma mistura dos dois porque até

você não se transformar totalmente em amor incondicional, estará vendo, em seus relacionamentos, a expressão do apego e do medo que ainda vibram em você.

Então, o que fazer?

Você vê o movimento, a necessidade que está sentindo, esse medo e o controle, então, nesse momento, vá para dentro de você, sinta e encontre esse lugar dentro de você que está com medo, esse lugar onde você precisa disso do lado de fora. E você o cura, então utiliza esse espelho para se transformar em mais. Não precisa deixar o(a) seu(sua) parceiro(a), mas você tem que curar aqueles lugares onde você não confia, que não pode estar sozinho(a), onde você está com medo. Sinta esses lugares e preencha-os com amor. Cure-se. Encontre dentro de você aquilo que está procurando fora, e quando você tiver esse amor dentro de você e o compartilhar com alguém, sem medo, sem essa necessidade que não lhe deixa tranquilo(a), será um amor maduro em duas pessoas que estão completas em si mesmas. Um amor que se expande e cresce em consciência. Cure e crie o espaço para esse amor crescer em você, e assim poderá dá-lo em abundância.