Quando você não está no momento presente, quando tem muitas expectativas e pensa que não vai conseguir o que quer, desanima, deprime, não acredita em você mesmo, não tem energia. É porque não está focado na consciência, não está focado em dar, está focado no que está mal. Você tem que mudar o foco. Algumas pessoas são naturalmente positivas e simplesmente desfrutam tudo e outras simplesmente queixam-se, são sempre negativas, não acreditam em nada. Mas você pode mudar sua atitude. Como pode fazer isso?

Primeiramente tem que liberar todo o lixo que está aí, todo o ressentimento, todas as desilusões, porque carregamos tudo isso e uma vez que começamos a liberar nossa vibração natural será a paixão, a felicidade, como quando éramos criança. Porque à medida que nos tornamos adultos vamos desiludindo: “E agora o que? Já experimentei isto antes e não funcionou.”, “o meu marido me deixou faz dez anos!  Já perdi minha juventude” etc.

Temos milhares de razões para não sermos felizes, mas na realidade é uma percepção mental. Devemos liberar tudo isso e então nossa atitude mudará e logo nos colocaremos em ação. E não se trata do objetivo, se trata do que cada um é em cada momento, vai descobrindo de si mesmo, vai evoluindo, vai aprendendo, vai crescendo com que está experimentando. 

Nova aventuras, novas portas e portas que nunca havíamos aberto. E por que não abrimos? Porque estamos apegados às velhas portas. Se algo não está na sua frente não é seu, se está é seu, então apenas bata nessa porta e ela se abrirá e é assim que você muda, solta tudo, deixa tudo ir e começa a dizer sim.

Todo mundo atravessa esses momentos em que nada tem sentido, essa desilusão, esse anseio, e é justamente aí quando você começa a descobrir o ser verdadeiro. É um bom espaço, porque a partir daí você pode emergir (brotar).

Fugir de nós mesmos é um vício e é muito comum:  fugimos, fugimos, fugimos e depois nos sentimos como ocos, como se não houvesse nada lá. Porque nunca é suficiente, e creio que em algum ponto isso sucede a todos os seres humanos, temos estas caixinhas e estas ideias do que teríamos que fazer e o que teríamos que ter, e nos agarramos a isto e seguimos nos sentindo vazios, porque nós nos perdemos. Não conhecemos nossa própria autenticidade e perdemos nossa felicidade porque tudo está fora. Não importa o que tenhamos, seguimos nos sentindo vazios e sim, fugimos de nossa tristeza, mas em algum momento todos temos que parar, temos que nos conectarmos, se não fizermos vamos começar a manifestar problemas: adoecemos, começam acontecer coisas externamente, as relações começam a romper se, há perdas. Você pode continuar trabalhando e fazendo o que deseja, mas tem que estar mais centrado. Porque o universo sempre está nos pedindo para evoluir. Então se você pode ver isso é hora de começar a avançar, ir para dentro, é hora de mudar. Essa é a beleza de sermos humanos, sempre podemos nos reinventar.

Summary
Sempre podemos nos reinventar
Article Name
Sempre podemos nos reinventar
Description
Quando você não está no momento presente, quando tem muitas expectativas e pensa que não vai conseguir o que quer
Author
Publisher Name
Isha Judd
Publisher Logo

Pin It on Pinterest

Shares
Share This