Em aqueles momentos em que se manifesta uma sensação de vazio interno, de sentir o estômago apertado e quando o suor frio caminha em suas costas e te paralisa, dizemos: Que medo! Efetivamente todas essas sensações são associadas ao medo, ao temor ao desconhecido. Na realidade não é que haja medo aí, sim que o intelecto está criando medo porque não pode entender. É diferente quando sabemos, como em essas datas em que se celebra Halloween, com disfarces e máscara de bruxas, monstros e enigmas, tudo nos convida a ter medo, mas como sabemos que é um jogo não nos causa esse efeito.

Quando não gostamos do que é diferente é porque não podemos entender nem ter de antemão um plano ou controle. Não posso controlar se não entendo, e o medo que há realmente nesse vazio é isso: O que desconhecemos, o novo, o que mudou, o que não tem uma história ou o que não foi experimentado antes.

É justamente por isso que os seres humanos ficam estagnados em situações que lhe causam sofrimento, porque preferem ficar com este sofrimento, que é conhecido ao invés de dar um passo adiante para sair daí e entrar em algo que não conhecem, que não sabem o que é. E por que isso é assim?

Porque nossa mente nos diz, e também porque aprendemos que para avançar ou mudar temos que saber ou conhecer previamente, porque se eu sei, então eu posso controlar, e é justamente isso, “perder o controle” o que mais aterroriza o intelecto. Porque o intelecto quer poder entender e poder por um rótulo para poder controlar o resultado, a experiência, o que se poderá sentir e o que não se poderá.

Na realidade é que se toco o medo, ele se evaporará na presença das vibrações mais altas do amor. Assim frágil é o medo. E como é uma ilusão, posso seguir avançando dentro desse lugar, do desconhecido. E o que você vai descobrir é que do outro lado do medo está o amor. Isto é evoluir: para ser mais, tenho que mudar. Para mudar tenho que fazer alguma coisa diferente, tenho que insistir, indo mais além dos meus medos e limitações, porque senão, não estou vivo!

E por que digo isto? Porque se não vai mais além, não experimentará a você mesmo, nem seu potencial, sua grandeza que pulsa e está esperando neste lugar desconhecido, só está voando por aí como um zumbi, caminhando morto.

Então anime-se a viver com paixão, cem por cento, experimentando a plenitude, a felicidade, a paz e o amor incondicional que pode descobrir em seu coração. Não está em nenhum outro lugar mais que em seu coração, e quando você a encontrar verá que sempre soube disto, que não era desconhecido, mas por um tempo havia esquecido. Esse medo se transforma assim em um grande mestre, e caminhando em direção a ele, sempre poderá encontrar mais e mais a verdade de quem você é.

Lembre-se que na realidade é que se você tocar o medo ele desaparece e que dentro desse vazio que traz o medo, existe uma quantidade ilimitada de amor. Você sente medo? Desafia o medo e encontrará o amor!

Summary
Você sente medo?
Article Name
Você sente medo?
Description
Em aqueles momentos em que se manifesta uma sensação de vazio interno, de sentir o estômago apertado e quando o suor frio caminha em suas costas e te paralisa
Author
Publisher Name
Isha Judd
Publisher Logo

Pin It on Pinterest

Shares
Share This