Quando alimentamos o nosso interior, a mudança que acontece dentro de nós é naturalmente transbordada para aqueles que nos rodeiam. A natureza do amor-consciência é dar; a alegria espontaneamente procura compartilhar com os outros, como se fosse um riso contagioso. Por esse motivo, é importante estabelecer uma mudança interior para conseguir uma transformação exterior.

Ao cultivar a alegria interior as coisas alinham-se em ação, o resto é apenas uma questão de tempo. O sentimento borbulhante que sai do nosso coração acolhe as fontes borbulhantes dos outros; em casa, no trabalho e nas comunidades, lavando o velho e deixando tudo renovado.

Todo mundo alguma vez já reparou como a atmosfera muda quando alguém entra num espaço de mau humor, seja o chefe, um cliente ou um adolescente melancólico. O ambiente fica tenso. E às vezes somos nós os tensos, mas nem sempre percebemos. Quando mudamos o nosso estado interior, substituindo a negatividade e a preocupação constante da mente com leveza, celebração e inocência, conseguimos mudar o ambiente em torno de nós muito mais profundamente do que qualquer música de fundo ou que uma vela perfumada.

Estar na presença de uma pessoa realmente feliz é uma delícia; eleva o espírito de todos ao redor. E não é só alguém com mentalidade positiva ou uma atitude de “querer é poder”, eu me refiro à pessoa com uma alegria interior que só vem a partir da expansão do amor-consciência, dentro do qual certamente florescem elementos de confiança e ação, marcado por uma certeza calma e tranquila.

A positividade pode ser uma fachada artificial que usamos para “vender” nosso próprio valor ou pode residir no verdadeiro poder do ser, sem a intenção de provar importância aos outros. Quando estamos ancorados no ser, todo mundo para e nos ouve, pois o amor-consciência chefia a atenção do mundo sem esforço ou opressão.

Em casa, no trabalho e na sociedade, sentimos a necessidade de exercer controle e adequar os outros à nossa vontade, mas é só porque nos falta clareza interior. Um verdadeiro líder, seja na família ou em qualquer outra situação, inspira por meio do amor e não pelo medo. O verdadeiro poder é o poder do coração.

Quando alimentamos o nosso interior, podemos mudar o mundo. Mas as primeiras mudanças serão em nossas relações pessoais.