Devemos curar-nos internamente, devemos esvaziar-nos, devemos manter o foco no amor e dar-nos conta que as coisas externas que estão nos afetando estão dentro de nós mesmos e por isso devemos reconhecê-las e soltar os julgamentos. Quando dizemos: “isto é energia ruim e aquilo é energia boa.” O que representa isso? Separação.

Mas a verdade é que toda energia é a mesma e devemos ver que EU SOU ISSO. Assim podemos aceitar a tudo. E através da elevação de nossa própria consciência, os julgamentos se vão.

O julgamento é o que nos causa sofrimento. “Oh! Que arrogante, não gosto disso” “Oh! Egoísta, não gosto disso.” “Oh! Ciumento, não gosto disso.”

Bem, assim é 90% das pessoas, e funciona assim, porque é somente medo. E uma vez que você se conheça completamente, vai poder ver o amor em evolução. Não verá algo que está mal, só verá alguém que está assustado, e não irá importar, porque você estará completo dentro de si.

E devemos ver que estamos cegos diante de tudo aquilo que nos afeta. Por isso usamos o espelho. As coisas externas que nos afetam estão internamente em nós mesmos. Talvez sejam aspectos grandes ou talvez sejam aspectos pequenos. Mas devemos aliviar nossa vibração de forma que nada nos afete. Então tudo que está no externo devemos usar para liberá-lo em nós mesmos, para mover o estres, para inocentemente esvaziarmos. Não nos ponhamos a analisar. Não nos ponhamos a pensar por que isso nos afetou ou por que isso nos sucedeu. Responder a isso não importa. O importante é que nos esvaziemos, e então nada mais nos vai afetar.

Summary
Nosso espelho, o externo.
Article Name
Nosso espelho, o externo.
Description
Devemos curar-nos internamente, devemos esvaziar-nos, devemos manter o foco no amor e dar-nos conta que as coisas externas
Author
Publisher Name
Isha Judd
Publisher Logo