Talvez você ainda não tenha encontrado aquilo que quer ou precisa, talvez ainda não tenha certeza do que é bom para você, ou qual é a coisa que lhe traz satisfação. Não há nada de errado em continuar pesquisando, mas não caia na armadilha de sofrer com isso ou culpar as coisas no exterior.

Somos nós quem escolhemos, ninguém obriga a gente. Inclusive quando dizemos “fui convencido”… não, foi você mesmo! Talvez por causa de curiosidade, ou por vontade de fazer algo diferente. É a sua responsabilidade. E do mesmo jeito que você deu o passo para escolher “x” coisa, você pode dar o passo para se afastar e ir numa nova direção. Por causa disso, de modo ativo ou passivo, você é responsável. Se você não gostou, não disse nada e ficou, foi você quem escolheu. Ninguem obriga ninguem a fazer nada.

Uma coisa é certa: aconteça o que acontecer, é importante apontar seu dedo de volta para você mesmo. Se você não gosta de alguma coisa, é porque não era para você. Simples!

Há pessoas que vivem no entusiasmo de uma busca e a constante adrenalina de coisas novas, ou pelo contrário, à segurança e à estrutura. Muitos fazem isso para agradar aos outros e essa necessidade é tão forte que nunca consideram o que realmente querem. Tudo é experiência: permanecer ou continuar na estrada. Cada um é um indivíduo único que vai fazendo escolhas.

Ano novo, escolhas novas

Talvez o que você realmente quer é encontrar a sua verdade interior, talvez o seu chamado seja o da autorrealização. Se for assim você se enfrentará consigo mesmo, e se sua busca tiver um desejo pela verdade, em algum momento você terá que olhar profundamente. Se você não quiser ver, pode optar por mudar a ferramenta espiritual, assim como muda de parceiros, procurando sempre algo que o satisfaça ou seja como você quer que seja.

Numa hora você terá que dar uma olhada em si mesmo e assumir a responsabilidade, pois é preciso se curar e expandir sua consciência. Em algum momento você terá que deixar as máscaras e se render a esse encontro com você. Você pode se render? Você pode escolher este novo ano para se amar?

Isso requer um coração corajoso. É claro que você pode e quanto mais consciência, torna-se cada vez mais fácil e natural. Mais consciência, para enfrentar mais medos. É isso que o guia para ouvir seu coração. Seja cem por cento aquilo que seu coração lhe pede.

Isso é o que você pode escolher, pois é a confiança absoluta: entrego-me à minha voz interior, aonde minha bússola interior me dirija, abro-me para receber, fluir, confio na minha criação e, a cada momento, concentro-me nisso e deixo isso me guiar.

Então, comece este ano novo como uma viagem, uma aventura que você possa curtir abertamente, escolhendo para onde ir. Boa viagem 2018!

Facebook Sistema Isha Judd

Encontre o filme da Isha Judd “Por que caminhar se você pode voar”  online. 

com as pessoas cabelo Fale  Whatsapp!  (598) 94 197 245

Articulo original tomado de: Somos Todos UM